Adilson de Oliveira pede ao senador Ivo Cassol que cobre ANAC para Vilhena voltar a ter voos de grande porte

por hayslla — publicado 23/02/2018 14h50, última modificação 23/02/2018 14h50
O presidente da Câmara de Vereadores, Adilson de Oliveira (PSDB), esteve com o senador Ivo Cassol (PP) para cobrar ajuda do parlamentar para que o aeroporto de Vilhena tenha condições de operações para voos de grande porte. 
O certificado operacional é emitido pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), porém, o responsável pela administração do aeroporto deve deixar o mesmo dentro das condições necessárias para que a ANAC emita tal certificado, o que liberaria aeronaves maiores a operar na cidade. 
Em Vilhena Adilson de Oliveira foi na semana passada visitar o aeroporto Brigadeiro Camarão juntamente com o vereador Rafael Maziero para averiguar o que é necessário para que aeródromo fique apto às grandes aeronaves. 
Foi dito a Adilson e Maziero que seria necessário que as luzes do pátio fossem substituídas já que não funcionam, além de reparar o desnível na pista de acesso do caminhão de bombeiros, melhorias e pintura no asfalto, cadeiras para sala de embarque, líquido gerador de espuma, pó químico, melhorias e substituição das cercas, manutenção e reforma do terminal de passageiros.
“Estamos em busca de uma saída para baratear os custos de aviação para Vilhena, por isso, estamos pressionando nossos deputados e senadores para colaborarem junto aos órgãos responsáveis. Com a vinda de aviões maiores os preços das passagens irão ser reduzidos”, ressaltou Adilson de Oliveira. 
Em Brasília, Cassol após o pedido de Adilson se reuniu com o vereador e o superintendente de Infraestrutura Aeroportuária da ANAC, onde o senador pediu agilidade na solução do aeroporto de Vilhena.
“Esse aeroporto há 30 anos já recebeu aviões de grande porte. Viemos cobrar da ANAC a liberação do Certificado Operacional e fomos informados que depende da documentação a ser encaminhada pelo DER/RO, e do saneamento das pendências, para que o aeroporto obtenha esse certificado e volte a operar com voos comerciais, isso é importante para a economia e para a toda a população da região do Cone Sul e de parte do Mato Grosso”, concluiu Cassol.
 

 

DICOM - Câmara de Vilhena